domingo, 11 de novembro de 2018

Euphorbia portlandica





Euphorbia portlandica L.*
Planta bienal ou perene, raramente anual, multicaule, glabra, glauca; caules com 10 a 30 cm, em geral ascendentes, muito ramificados a partir da base; folhas algo suculentas, oblanceoladas ou espatuladas, sésseis, em geral, inteiras, mucronadas, dispostas densamente; pleiocásio denso com 4 a 5 raios, bifurcados 3 a 5 vezes; ciátio com nectários amarelados com 2 apêndices corniculados; fruto ovóide, sulcado, com lóculos arredondados, granulosos no dorso.
Tipo biológico: hemicriptófito ou terófito; 
Família: Euphorbiaceae;
Distribuição: Litoral atlântico da Europa, desde Gibraltar até à Irlanda e ao Sudoeste da Escócia. Em Portugal ocorre apenas no território do Continente, ao longo de todo litoral.
Ecologia/habitat: areais marítimos, dunas secundárias e terciárias, rochedos e arribas litorais.
Floração: de Janeiro a Julho.
* Sinonímia: Euphorbia imbricata Vahl; Euphorbia segetalis L. var. portlandica (L.) P. Cout.
(Local e data do avistamento:  Cabo Espichel - Arrábida; Março / Abril - 2014 )
(Clicando nas imagens, amplia)

sábado, 27 de outubro de 2018

Pão-posto (Anacyclus radiatus)




Pão-posto ou Pimposto (Anacyclus radiatus Loisel.)
Erva anual, com 20 a 60 cm, mais ou menos densamente tomentosa, com caules erectos e em geral ramificados; folhas multipenatissectas (2 ou 3 vezes) com segmentos aproximadamente lineares, mucronados; flores amarelas, liguladas as exteriores, dispostas numa ou em duas filas, tubulares as interiores, agrupadas em capítulos protegidos por brácteas involucrais tomentosas, as médias e interiores com uma extensão escariosa e franjada no ápice.
Tipo biológico: terófito;
Família: Asteraceae (Compositae);
Distribuição: Região Mediterrânica.
Em Portugal está presente, como espécie autóctone, em quase todo o território do Continente e como espécie introduzida, no arquipélago dos Açores.
Ecologia/habitat: considerada como planta ruderal, encontra-se em taludes e bermas de estradas e caminhos, em terrenos baldios ou em pousio, em depósitos de entulhos e noutros locais perturbados, com alguma preferência por solos arenosos.
Floração:de Março a Agosto.
(Local e data do avistamento: Serra da Arrábida; 19 - Abril - 2017)
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Linum setaceum





Linum setaceum Brot.
Erva anual que pode atingir até 40cm, com caule erecto, simples ou ramificado, folhas uninervadas em forma de seta; flores pediceladas, bracteadas, com corola amarela agrupadas em inflorescências em panícula frouxa.
Tipo biológicoterófito;
 FamíliaLinaceae,
Distribuição: Centro e Sul da Península Ibérica e Noroeste de África (Marrocos). Em Portugal, a sua distribuição está limitada às regiões do Centro e Sul do território do Continente (Algarve, Alto e Baixo Alentejo, Beira Litoral, Estremadura e Ribatejo).
Ecologia/habitat: terrenos de pastagem, bermas de caminhos, preferentemente, em solos arenosos,  pedregosos, calcários, a altitudes até 400m.
Floração: de Abril a Julho.
(Local e data: Serra da Arrábida; 21 - Maio - 2018)
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Thapsia nitida

 

Thapsia nitida Lacaita
Planta perene (50 a 120 cm) com caule erecto, geralmente simples; folhas basais de contorno aproximadamente triangular, com variantes no que respeita à forma e ao revestimento (penatipartidas ou, eventualmente, penatissectas mas apenas na base do limbo e, no geral, glabras, - var. nitida - ; penatissectas, com pecíolo e ráquis vilosos e página superior do limbo com alguma pilosidade - var. meridonalis); flores com pétalas amarelas agrupadas em umbelas com 10 a 20 raios. 
Tipo biológico: hemicriptófito; 
Família: Apiaceae (Umbelliferae)
Distribuição: Península Ibérica e Norte de África.
Segundo a Flora Iberica, em Portugal Continental a espécie ocorre apenas no Algarve (var. nitida) e no Baixo Alentejo e Estremadura (var. meridionalis). No entanto, o portal da SPBotânica (Flora.on) contém registos de numerosas ocorrências em Trás-os-Montes, pelo que forçoso é concluir que a Flora Iberica se encontra desactualizada neste particular.
Ecologia/habitat: locais com alguma humidade, sob coberto de bosques (pinhais, carvalhais, sobreirais e azinhais) e de matagais, a altitudes até 1100m.
Floração: de Abril a Junho.
(Local e data do avistamento: Serra do Risco (Arrábida): 26 - Abril - 2018)

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Salva-brava (Phlomis lychnitis )





Salva-brava ou Candeiolas (Phlomis lychnitis L.)
Planta perene, de pequeno porte (20-60cm), da família Lamiaceae, com caule branco-tomentoso, simples ou pouco ramificado; folhas aveludadas, inteiras, (as basilares linear-lanceoladas e as caulinares lanceoladas); flores de corola amarela dispostas em coroa formada na axila das folhas superiores. 
Originária do Sudoeste europeu (Península Ibérica e França), desenvolve-se em terrenos de matos baixos, pedregosos e, geralmente, calcários. Em Portugal ocorre de forma descontínua no centro e sul do território do Continente.
É cultivada como planta ornamental. 
Floração: de Abril a Agosto.
(Local e data: Serra da Arrábida; 21 - Maio - 2018)

sexta-feira, 18 de maio de 2018

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Valerianella discoidea






Valerianella discoidea (L.) Loisel.
Erva anual com caules com 2 a 25cm, ramificados desde a base ou só na parte superior; folhas não uniformes, decrescentes de baixo para cima, sésseis ou subsésseis as caulinares; inflorescência em geral ramificada, uma ou mais vezes, terminando os ramos em cimeiras capituliformes; flores com cálice (com 6 a 12 dentes triangulares, desiguais, terminados em gancho) persistente e acrescente na frutificação e corola com 1,5 a 2mm de diâmetro, com o tubo esbranquiçado e o limbo azul-violeta ou também esbranquiçado.
Tipo biológico: terófito;
Família: Valerianaceae
Distribuição: Região Mediterrânica; Sudoeste da Ásia; e Canárias.
Em Portugal ocorre apenas no Continente: Algarve; Alto e Baixo Alentejo; Estremadura; Beira Litoral e Trás-os-Montes.
Ecologia/habitat: pastagens anuais; campos cultivados e em pousio; baldios; clareiras de matos, em solos calcários, margosos, ou argilosos, a altitudes até 1300m.
Floração: de Março a Junho.
(Local e data: Arrábida; 26 - Abril - 2018)
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Orquídeas silvestres da Arrábida (15): Ophrys speculum subsp. speculum

(1)

(2)
Abelhão ou Erva-abelha (Ophrys speculum subsp. speculum)
[Local e datas: Arrábida; 22 - Março - 2018 (foto 2); 26 - Abril - 2016 (foto 1)]
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 26 de abril de 2018

sábado, 21 de abril de 2018

Orquídeas silvestres da Arrábida (12): Satirião-menor [Anacamptis pyramidalis)

Satirião-menor ou Orquídea-piramidal [Anacamptis pyramidalis (L.)Rich.]
(Local e data: Arrábida (Serra do Louro); 4 - Abril 2018)

*****
Novas imagens obtidas na Arrábida (Serra do Risco) em 26 - Abril - 2018 e aqui adicionadas na mesma data: