quinta-feira, 26 de abril de 2012

Erva-abelha-maior (Ophrys speculum subsp. lusitanica)





Erva-abelha-maior (Ophrys speculum Link subsp. lusitanica O.Danesch & E.Danesch)
Depois da publicação deste "post" sobre a subespécie nominal da Ophrys speculum Link, chegou hoje a vez de dar publicidade à subespécie O.s.lusitanica. As fotografias acima publicadas foram obtidas na mesma data e no mesmo local onde aquela outra foi encontrada. Dela diverge, não só quanto à bem diferente configuração das flores, mas também no que respeita à área de distribuição. A O.s.lusitanica é, com efeito e ao invés da subespécie nominal, endémica da Península Ibérica.
(Local e data: Serra da Arrábida; abril - 2012) 

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Sanguinho (Rhamnus alaternus)




Sanguinho (Rhamnus alaternus L.)
Também designado por Sanguinho-das-sebesAderno Aderno-bastardo,  é uma planta arbustiva, por vezes, arborescente, da família Rhamnaceae que pode atingir os 5-6 metros de altura. Distribui-se por toda a Região Mediterrânica e ocorre também em Portugal, sobretudo no centro e sul do território continental, sendo mais frequente nas regiões do litoral. Surge, geralmente, em matagais, matas pouco densas e em sebes ao longo de caminhos.
As folhas são levemente serrilhadas e coriáceas.As flores pouco vistosas e agrupadas em cachos em número muito variável, começam a abrir nos finais de fevereiro e princípios de março. Os frutos são bagas vermelhas que vão enegrecendo com a maturação.
Este arbusto é usado, embora não muito frequentemente, como planta ornamental e conhece, enquanto planta cultivada, algumas variedades.
(Local e data: Serra da Arrábia: fevereiro/março -2012)
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Esteva (Cistus lanadifer)






Esteva (Cistus lanadifer L.)
Pequeno arbusto (até 2,5 m de altura) da família Cistaceae, com folhas particularmente viscosas e flores grandes (7 a 10 cm de diâmetro), em geral, solitárias, com pétalas inteiramente brancas, ou com uma mancha escura acima da unha (var. maculatus)
Distribui-se pelo ocidente e sul da Europa, noroeste de África e Canárias. É vulgar em Portugal continental, ocorrendo, geralmente, em áreas de matos e matagais, em clareiras de florestas pouco densas, em terrenos pobres e secos e solos pouco profundos, com frequência, de origem xistosa e/ou calcária.
Floração: entre março e junho;
(Local e data: Serra da Arrábida; março - 2012)

Pampilho-aquático (Asteriscus aquaticus)


Pampilho-aquático [Asteriscus aquaticus (L.) Less.*]

Herbácea anual, pubescente, da família Asteraceae. Possui caule que pode atingir até 50 cm de altura, geralmente ramificado na parte superior, folhas oblongo-lanceoladas e inteiras, capítulos com 1 a 2 cm de diâmetro, composto de flores amarelas (as externas, liguladas) e brácteas involucrais externas em forma de estrela, ultrapassando, largamente, o capítulo e muito maiores que as internas.
Distribui-se por toda a região Mediterrânica e parte da Macaronésia (Madeira e Canárias). Em Portugal continental ocorre, de forma descontínua, desde o Minho ao Algarve. Pode encontrar-se em locais muito diversificados: campos cultivados e incultos; terrenos  movimentados e perturbados, mais ou menos recentemente; e até à beira de estradas e caminhos.
Floração: entre abril e junho;
*Sinonímia: Buphthalmum aquaticum L. (basónimo); Odontospermum aquaticum(L.) Sch. Bip.;
(Local e data: Serra da Arrábida; abril - 2012)

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Erva-aranha (Ophrys bombyliflora)




Erva-aranha* (Ophrys bombyliflora Link)
Planta herbácea, vivaz, tuberosa, de pequenas dimensões, não ultrapassando, por regra, 10 a 20 cm. 
Nativa da Região Mediterrânica, ocorre também no território continental de Portugal, sobretudo no Algarve, onde é particularmente abundante. No entanto, também há registos da sua presença no centro oeste e na Serra da Arrábida, servindo esta publicação, que mais não seja, para confirmar a sua ocorrência nesta  última localização. A minha observação comprova, por outro lado, que a espécie encontra boas condições para se desenvolver em terrenos relvados em clareiras de matos, sobre substratos calcários.
Floração: de março a princípios de maio.
*Também designada, em vernáculo por Erva-moscaNenhuma das designações me parece muito pertinente, mas quem sou eu para contrariar a opinião popular? 
(Local e data: Serra da Arrábida; abril - 2012)
(Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Saudades-roxas (Scabiosa atropurpurea)








 Saudades-roxas * ( Scabiosa atropurpurea L.)
Planta herbácea, da família Dipsacaceae, tem a sua distribuição confinada à Região Mediterrânica e à Macaronésia, com exclusão de Cabo Verde. Em Portugal distribui-se pelas regiões Centro e Sul do país, surgindo espontaneamente em terrenos incultos e à beira de estradas e de caminhos, em zonas com alguma humidade. Também é cultivada como planta ornamental.
Floração: de abril a agosto.
*Outros nomes comuns: Saudades; Suspiros-roxos; Suspiros; Escabiosa-dos-jardins e Saudade-dos-jardins.
(Local e data: Serra da Arrábida; abril - 2012)

Maios-pequenos (Gynandriris sisyrinchium)




Maios-pequenos * (Gynandriris sisyrinchium (L.) Parl.

Planta herbácea, vivaz, túbero-bolbosa, da família Iridaceae.  Apresenta caule com 10 a 30 cm de altura, embora, quando cultivada (para fins ornamentais) apresente normalmente maiores dimensões. No entanto, as folhas,  decumbentes ou ascendentes, têm geralmente comprimento maior do que a altura do caule. É nativa da Região Medieterrânica  (sul da Europa, norte de África e sudoeste da Ásia), ocorrendo, geralmente, em locais secos, em terrenos pedregosos, frequentemente sobre substrato calcário.
Em Portugal encontra-se apenas no centro e no sul do território do Continente.
Floração: de janeiro a abril.
* Outra designação comum: Pé-de-burro.
(Local e data: Serra da Arrábida; março 2012)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Flor-dos-passarinhos (Ophrys scolopax)




Flor-dos-passarinhos (Ophrys scolopax Cav.)
Planta herbácea vivaz, da família Orchidaceae, apresenta raízes tuberosas, caule erecto (com 20 a 45 cm) e flores, em número e em forma variáveis, dispostas em espiga.
Distribui-se pela Região Mediterrânica (designadamente na Península Ibérica, França, Itália e norte de África). Em Portugal ocorre, sobretudo, no centro e sul do território do continente, geralmente em lugares soalheiros ou pouco sombrios e em terrenos predominantemente calcários.
Floresce de março a junho
(Local e data: Serra da Arrábida, abril, 2012.)

domingo, 15 de abril de 2012

Abrótea-da-primavera (Asphodelus ramosus)


 Abrótea-da-primavera (Asphodelus ramosus L.)

Espécie da família Xanthorrhoeaceae, é considerada nativa da Região Mediterrânica, distribuindo-se em Portugal por quase todo o território, de norte a sul do país. Ocorre em terrenos secos e incultos e em matagais pouco densos, mas também é cultivada, como planta ornamental. Floração: de março/abril a junho.
*Outros nomes comuns: AbróteaGamão.
(Local e data: Serra da Arrábida; 29 - março - 2012)

Erva-abelha-maior (Ophrys speculum)





Erva-abelha-maior * (Ophrys speculum Link)
Erva vivaz, tuberosa, da família Orchidaceae, de caules verde-amarelados com 10 a 30 cm de altura. Distribui-se pela Região Mediterrânica, em terrenos relvados, meio sombreados, algo húmidos, em clareiras de matos, frequentemente sobre solos calcários.
Em Portugal, ocorre apenas a sul do rio Douro.
São conhecidas três subespécies desta orquídea: a nominal, representada nas imagens supra; a O.s. lusitanica, endémica da Península Ibérica; e a O. s. regis-ferdinandii.
Floração: de março a junho
*Também designada em vernáculo por: AbelhãoErva-abelha; e Erva-espelho.
(Local e data: Serra da Arrábida; abril 2012)

sábado, 14 de abril de 2012

Calcitrapa (Centranthus calcitrapae)


Calcitrapa [Centranthus calcitrapae (L.) Dufr.]
(Outras imagens e mais informação: aqui)
(Local e data das imagens supra: Serra da Arrábida; abril - 2012)

Flor-dos-macaquinhos-dependurados (Orchis italica)



Flor-dos-macaquinhos-dependurados * (Orchis italica) Poir.**
Erva vivaz, tuberosa, da família Orchidaceae. Pode atingir até 50 cm de altura, mas o mais frequente é ficar-se por dimensões mais modestas: 20 - 30 cm. Distribui-se por toda Região Mediterrânica, surgindo geralmente em clareiras de matos, nas encostas de outeiros ou colinas, sobre solos magros, relvados e, em regra, pedregosos, frequentemente calcários. Está presente em Portugal, no centro e sul do território do Continente.
Floração: de março a maio. 
*Também é designada comummente por Flor-dos-rapazinhos Flor-dos-macaquinhos.
** Sinonímia: Orchis militaris Poir.; Orchis longicornis Lam.; Orchis tephrosanthos Desf.; Orchis longicruris Link; Orchis undulatifolia Biv.; Orchis welwitschii Rchb.f.;
(Local e data: Serra da Arrábida; abril -2012)

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Helianthemum marifolium

(1)

 (2)

 (3)

(4)
Helianthemum marifolium (L.) Mill.

Subarbusto muito ramificado, rasteiro (5-30 cm de altura) apresenta caules prostrados, folhas carnudas, ovado-lanceoladas, inflorescências sob a forma de cimeiras com flores (4-7) com 5 pétalas amarelas.
Planta da família Cistaceae, distribui-se pelo sudoeste europeu (Portugal, Espanha e sul de França).  Em Portugal ocorre sobretudo no Centro sul (Arrábida), no Sudoeste do território continental e no Sotavento algarvio, em terrenos secos, calcários ou arenosos.
Floração: de fevereiro/março a julho.
É utilizado em jardinagem, como planta ornamental.
(Local e data: Serra da Arrábida;  13 - fevereiro -2012 (foto 1) ; 27 -março - 2012 (fotos 2, 3 e 4))
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Ophrys tenthredinifera



Ophrys tenthredinifera Willd.
Erva vivaz, tuberosa, da família Orchidaceae. Distribui-se por toda a Região Mediterrânica, ocorrendo em Portugal no centro e sul do território do Continente. Surge em terrenos de pastagem mais ou menos sombreados, mas também, como no caso dos exemplares das imagens, em terrenos pedregosos calcários, em clareiras e sob coberto de matos.
Floração: de fevereiro a junho.
(Local e datas: Serra da Arrábida: 27/29 - março - 2012)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Tulipa-brava (Tulipa sylvestris subsp. australis)







Tulipa-brava [Tulipa sylvestris L. subsp. australis (Link) Pamp.]
Planta herbácea, vivaz, bolbosa, da família Liliaceae. Distribui-se pelo centro e oeste da Região Mediterrânica, ocorrendo geralmente em terrenos pedregosos de substrato calcário, em clareiras e sob coberto de matas xerofílicas, condições observadas relativamente às plantas reproduzidas nas fotografadas supra, obtidas em dois locais diferentes da Serra da Arrábida, em 29 de março último.
Floração: de março a maio.
(Clicando nas imagens, amplia)